domingo, 25 de junho de 2017

Casal de Mocho-diabo visitam cidade do sul de Minas

Essa semana ao passar por uma local em São Sebastião do Paraíso - MG, com grande concentração de coqueiros tive uma grata surpresa, olhei para o alto de um deles e vi um Mocho-diabo - Asio stygius, olhei para outro coqueiro ao lado tinha mais um mocho.

É muito bom ver que ainda estão por aqui, provavelmente devem estar se reproduzindo na região, por estarem tão perto provavelmente é um casal. 

Somente um dia vi os dois juntos, mas um deles (o da foto abaixo) está no local faz uma semana. 
Mocho-diabo  (23/06/2017)

O vídeo ficou escuro, no local tem muitos coqueiros e entra pouca luz, evitei expor o local, tinha gente passando e aqui ainda tem muito preconceito com as corujas em geral.


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Aves migratórias que visitaram uma fazenda em São Sebastião do Paraiso

Represa - Lagos dos patos - S.S.Paraiso - MG
Durante 2 anos e meio monitoramos uma fazenda no município de São Sebastião do Paraíso, MG e tivemos grandes surpresas, muitas aves migratórias fizeram parada para descansar e se alimentar.

O local dispõe de uma grande represa, rio com água limpa, brejo, uma grande área alagada, além de uma mata ciliar bem preservada e corredores ecológicos por toda fazenda. 



A fazenda é produtora de cana-de-açúcar e soja, com pequena área de pastagem, próximo a represa tem braquiária e outras espécies de gramíneas, o que atrai muitas aves em uma determinada época do ano.
Destaquei algumas espécies que chamaram a atenção no momento em que passaram pela fazenda.

Essa pequena ave abaixo nos deu muito trabalho, ela passou por aqui no inicio do ano de 2016, no mês de fevereiro, é uma ave que pode ser vista em todo o Brasil durante o período de migração, dizem que migra no inverno, mas encontrei essa espécie no verão. (vocalização)

Maçarico solitário - Tringa Solitária - Data: 25/02/2016


No primeiro dia que a vi em uma poça d'água ao lado da represa foi tão rápido que quando percebi já estava voando, começou então as visitas ao local para tentar fotografá-lo.
Voltamos no dia seguinte no mesmo horário, não encontramos, passou-se uma semana e retornamos, observamos que estava em outra parte da represa, mas ao perceber nossa presença voou rapidamente.

Retornamos mais algumas vezes em horários diferentes, até que em um final de tarde tivemos o privilégio de encontrá-lo, estava em outra poça d'água se alimentando, aproximamos bem devagar e conseguimos alguns registros.
Foi a primeira vez que avistamos essa espécie na região, ela ficou mais ou menos 15 dias nessa represa e depois foi embora, sempre sozinho.

Outra espécie que marcou presença foi a Anhuma, ave que se destaca pelo tamanho e ainda mais pela vocalização.
Estávamos caminhando perto da represa quando ouvimos algo diferente, mas foi bem baixo e não cantou novamente, até que ela se levantou do meio do capim e saiu voando, pousou em uma árvore do outro lado da represa, fomos até lá e conseguimos fotografá-la.. 
Dois dias depois retornamos ao local, não avistamos mas ouvimos em alto e bom som a vocalização, é de arrepiar, ouçam (vocalização).


Anhuma - Anhima cornuta - Data: 07/11/2015

Outro momento muito especial aconteceu no final de um dia lindo, já estávamos no carro saindo do local quando vejo algo sair voando, sol quase atrás da serra mas ainda refletia sobre um tom completamente cor-de-rosa, era ele o Colhereiro.
Conseguimos um registro muito ruim, mas marcamos de voltar no dia seguinte, assim fizemos, chegamos cedo no local, nem sinal dele, passamos a manhã toda la e nada.

Retornamos no dia seguinte, fomos caminhando próximo a margem da represa e para nossa surpresa ele estava lá, escondidinho limpando as penas.
Fomos aproximando e ele saiu voando, sobrevoou a represa e parou praticamente na nossa frente novamente, permitindo assim que fizéssemos videos e fotos e ainda vocalizou para que o Gerson pudesse gravar. Foi uma experiência muito legal acompanhar ele se alimentando na nossa frente e voando. (vocalização)

Colhereiro - Platalea ajaja - Data: 30/06/2016


O Papa-lagarta-acanelado, também passou pela nossa região durante alguns meses, mas não é fácil encontrá-la, na fazenda ela apareceu alguns dias e depois foi embora, por sorte estávamos no local certo e na hora certa. (vocalização) - Data da observação: 13/11/2015.


Papa-lagarta-acanelado - Coccyzus melacoryphus

Vídeo

A Tesourinha todos os anos passa por lá, é bonito ver os machos se exibindo, voando e cantando. (vocalização)


Tesourinha - Tyrannus savana

Várias aves de rapina visitam a fazenda, mas o Sovi fica por poucos meses. (vocalização)



Sovi - Ictinia plumbea  - Data: 02/09/2016

A Andorinha-de-bando fez parada nessa fazenda em 2015 e 2016, com mais de 100 indivíduos. Bonito de ver, muitas vezes pousaram na cerca ao lado da represa, facilitando para uma melhor observação. (vocalização)

Andorinha de bando - Hirundo rustica - Data: 20/12/2015

Andorinha de bando - Hirundo rustica - Data: 12/12/2015

Cada ave foi em um momento único e especial, mas um dos momentos de grande alegria e comemoração foi quando encontramos vários Sporophilas que até então não tínhamos observado na região nem nas cidades próximas.

Já tínhamos encontrado por exemplo: Curió - Sporophila angolensis, Papa-capim-de-costas-cinzas - Sporophila ardesiaca, Caboclinho-banco - Sporophila pileata, Chorão - Sporophila leucoptera, Baiano - Sporophila nigricollis, Coleiro-do-brejo - Sporophila collaris, Bigodinho - Sporophila lineola, Coleirinho - Sporophila caerulescens.


Em 2016 tivemos o prazer de ver mais três, são eles: Caboclinho - Sporophila bouvreuil, Caboclinho-de-barriga-vermelha - Sporophila hypoxantha, Caboclinho-de-barriga-preta - Sporophila melanogaster. Ficaram por aqui alguns meses, a observação foi feita em outubro e novembro de 2016. 
Os outros citados acima costumam ficar mais tempo, normalmente de setembro a fevereiro, alguns permanecem no local durante todo o ano como o Coleiro do brejo, Chorão e alguns Coleirinhos.  

Caboclinho - Sporophila bouvreuil 

 Caboclinho-de-barriga-preta - Sporophila melanogaster 

Caboclinho-de-barriga-vermelha - Sporophila hypoxantha

Vídeo

Pôr-do-sol no fazenda

É muito interessante acompanhar as aves e suas migrações, melhor ainda poder ver tudo isso de perto, ver ela chegando e indo embora, retornando no ano seguinte...
Destaquei essas espécies, mas muitas outras passaram por lá, vejam a lista completa


terça-feira, 6 de junho de 2017

Primeiro registro da vocalização do Milhafre preto para o wikiaves

Conseguir um lifer (novo registro) é sempre uma alegria, quando esse registro é o primeiro para um grande site é melhor ainda.

Foi o que aconteceu com o Gerson Horikawa, ele está no Japão a trabalho e nos dias de folga ele sai para passarinhar e durante o passeio ele começou a fotografar um gavião, até então nem sabíamos que ele ocorre no Brasil, mas saiu a lista atualizada do CBRO - Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos e pra nossa surpresa lá estava ele e também acompanhamos o primeiro registro em fotos, essa espécie foi registrada pelo ornitólogo brasileiro, especialista em aves de rapina o Willian Menq.

Sabendo dessa ocorrência dele aqui no Brasil, Gerson então foi em busca da vocalização da ave, segundo ele ficou um bom tempo esperando para que pudessem vocalizar. No Japão, mais ao sul parece ser bem comum essa espécie, segundo o Gerson em todos os passeios observando aves foi possível avistá-lo.

Depois de algumas horas de espera ele presenciou algo incrível, visualizou 6 indivíduos, grande parte vocalizando. Assim ele conseguiu a primeira vocalização do Milvus migrans - Milhafre preto para o Brasil e para o site wikiaves. Clique pra ouvir a  VOCALIZAÇÃO  
No Brasil essa ave é migratória e segundo informações foi vista próximo a Fernando de Noronha.
As fotos abaixo foram feitas no Japão, em Shiga. 


Milhafre preto - Foto: GSHorikawa

Milhafre preto - Foto: GSHorikawa

Milhafre preto - Foto: GSHorikawa

Mais fotos feitas no Japão podem ser vistas no Instagram 

Medalha de bronze para São Sebastião do Paraíso

Conseguimos colocar São Sebastião do Paraíso - MG em 3º lugar no estado de Minas Gerais com maior número de espécies de aves.
Registro foi feito e publicado no maior site brasileiro sobre pesquisa e observação de aves, o wikiaves.  FOTO 

Chegamos a 345, estamos atrás apenas de Sacramento e São Roque de Minas, cidades que estão a pouco mais de 200 km de Paraíso e fazem parte do Parque Nacional da Serra da Canastra.
Nós estamos em transição com os biomas Mata Atlântica com Cerrado, imagino que seja por isso essa grande biodiversidade.

A espécie dessa vez se trata do Barbudo rajado - Malacoptila striata, local mais próximo que já havíamos encontrado essa espécie foi em Altinópolis, SP, 60 km de Paraíso. 

Não permitiu uma boa foto, mas vale o registro, pousou por poucos segundos nesse galho, não estava esperando por esse encontro.

Barbudo rajado em S.S. do Paraiso - MG - Foto: Aline Patricia




domingo, 4 de junho de 2017

Atualização da nova lista de Aves do Brasil - CBRO 2016

Mudanças de nomes científicos
DePara
Nome em português

Nomonyx dominicaNomonyx dominicusmarreca-de-bico-roxo
Phalacrocorax brasilianusNannopterum brasilianusbiguá
Porzana albicollisMustelirallus albicollissanã-carijó
Gallinula melanopsPorphyriops melanopsfrango-d'água-carijó
Hydropsalis leucopygaNyctiprogne leucopygabacurau-de-cauda-barrada
Hydropsalis vielliardiNyctiprogne vielliardibacurau-do-são-francisco
Hydropsalis nigrescensNyctidromus nigrescensbacurau-de-lajeado
Hydropsalis albicollisNyctidromus albicollisbacurau
Hydropsalis hirundinaceaNyctidromus hirundinaceusbacurauzinho-da-caatinga
Hydropsalis maculicaudaHydropsalis maculicaudusbacurau-de-rabo-maculado
Chordeiles pusillusNannochordeiles pusillusbacurauzinho
Chordeiles nacundaPodager nacundacorucão
Chlorostilbon notatusChlorestes notatabeija-flor-de-garganta-azul
Clytolaema rubricaudaHeliodoxa rubricaudabeija-flor-rubi
Pteroglossus beauharnaesiiPteroglossus beauharnaisiiaraçari-mulato
Dryocopus galeatusCeleus galeatuspica-pau-de-cara-canela
Pyrrhura lepidaPyrrhura coerulescenstiriba-pérola
Myrmotherula ignotaMyrmotherula obscurachoquinha-de-bico-curto
Stymphalornis acutirostrisFormicivora acutirostrisbicudinho-do-brejo
Myrmoderus ruficaudusMyrmoderus ruficaudaformigueiro-de-cauda-ruiva
Cercomacra nigrescensCercomacroides nigrescenschororó-negro
Cercomacra laetaCercomacroides laetachororó-didi
Cercomacra tyranninaCercomacroides tyranninachororó-escuro
Cercomacra servaCercomacroides servachororó-preto
Gymnopithys salviniOneillornis salvinimãe-de-taoca-de-cauda-barrada
Synallaxis propinquaMazaria propinquajoão-de-barriga-branca
Synallaxis cabanisiSynallaxis sp.joão-do-norte
Synallaxis whitneyiSynallaxis cinereajoão-baiano
Tijuca atraLipaugus atersaudade
Tijuca conditaLipaugus conditussaudade-de-asa-cinza
Suiriri islerorumSuiriri affinissuiriri-da-chapada
Hylophilus ochraceicepsTunchiornis ochraceicepsvite-vite-uirapuru
Hylophilus hypoxanthusPachysylvia hypoxanthavite-vite-de-barriga-amarela
Hylophilus muscicapinusPachysylvia muscicapinavite-vite-camurça
Hylophilus sclateriVireo sclaterivite-vite-do-tepui
Curaeus forbesiAnumara forbesianumará
Phrygilus fruticetiRhopospina fruticeticanário-andino-negro
Diuca diucaHedyglossa diucadiuca
Lanio penicillatusEucometis penicillatapipira-da-taoca
Lanio melanopsTrichothraupis melanopstiê-de-topete
Lanio pileatusCoryphospingus pileatustico-tico-rei-cinza
Lanio cucullatusCoryphospingus cucullatustico-tico-rei
Poospiza lateralisMicrospingus lateralisquete
Poospiza cabanisiMicrospingus cabanisitico-tico-da-taquara
Poospiza melanoleucaMicrospingus melanoleucuscapacetinho
Poospiza cinereaMicrospingus cinereuscapacetinho-do-oco-do-pau
Sporagra yarrelliiSpinus yarrelliipintassilgo-do-nordeste
Sporagra magellanicaSpinus magellanicuspintassilgo
Phalacrocorax bransfieldensisLeucocarbo bransfieldensisbiguá-das-shetland


Mudanças de nome em português

De (CBRO 2014)

Para (CBRO 2015)

inhambu-de-cabeça-vermelhainambu-serra
inhambu-galinhainambu-galinha
inhambu-pretoinambu-pixuna
inhambuguaçuinambuguaçu
inhambu-relógioinambu-relógio
inhambu-de-pé-cinzainambu-de-pé-cinza
inhambu-de-perna-vermelhainambu-de-perna-vermelha
inhambu-de-coroa-pretainambu-de-coroa-preta
inhambu-anhangáinambu-anhangá
inhambu-carijóinambu-carijó
inhambu-anhangaíinambu-anhangaí
inhambu-chororóinambu-chororó
inhambu-chintãinambu-chintã
inhambu-carapécodorninha
asa-brancamarreca-cabocla
pé-vermelhoananaí
marreca-de-bico-roxomarreca-caucau
marreca-pé-na-bundamarreca-rabo-de-espinho
jacuaçujacuguaçu
flamingo-grande-dos-andesflamingo-dos-andes
pinguim-de-magalhãespinguim
pinguim-de-testa-amarelapinguim-macaroni
albatroz-gigantealbatroz-errante
petrel-gigantepetrel-grande
petrel-gigante-do-nortepetrel-grande-do-norte
grazina-molegrazina-delicada
bobo-grandecagarra-grande
bobo-de-cabo-verdecagarra-de-cabo-verde
bobo-escuropardela-escura
bobo-de-cauda-curtapardela-de-cauda-curta
bobo-grande-de-sobre-brancopardela-de-barrete
bobo-pequenopardela-sombria
painho-de-ventre-brancocalcamar
petrel-mergulhador-de-magalhãespetrel-mergulhador
rabo-de-palha-de-bico-vermelhorabo-de-palha
atobá-pardoatobá
pelicano-pardopelicano
socó-boi-escurosocó-jararaca
savacusocó-dorminhoco
garça-real-europeiagarça-moura-europeia
garça-branca-grandegarça-branca
garça-branca-pequena-europeiagarça-pequena-europeia
caraúna-de-cara-brancacaraúna
tapicuru-de-cara-peladatapicuru
maçarico-realcuricaca-real
urubu-de-cabeça-pretaurubu
gavião-de-cabeça-cinzagavião-gato
gavião-de-pescoço-brancogavião-gato-do-nordeste
gavião-miudinhotauató-passarinho
gavião-miúdotauató-miúdo
sauveiro-do-nortesovi-do-norte
caranguejeirogavião-caranguejeiro
águia-chilenaáguia-serrana
gavião-pombo-grandegavião-pombo
gavião-de-rabo-barradogavião-urubu
uiraçu-falsouiraçu
açanã-pretasanã-preta
frango-d'água-comumgalinha-d'água
frango-d’água-menorgalinha-d'água-pequena
frango-d'água-carijógalinha-d'água-carijó
batuíra-de-esporãomexeriqueira
maçarico-sovelamaçarico-tereque
gaivota-de-bico-manchadogaivota-de-bico-riscado
trinta-réis-anãotrinta-réis-pequeno
rolinha-roxarolinha
rolinha-picuirolinha-picuí
pombãoasa-branca
pomba-de-coleira-brancapomba-de-coleira
pomba-de-bandoavoante
juriti-gemedeirajuriti-de-testa-branca
papa-lagarta-acaneladopapa-lagarta
peixe-frito-verdadeiropeixe-frito
coruja-da-igrejasuindara
mãe-da-lua-giganteurutau-grande
mãe-da-lua-pardaurutau-pardo
mãe-da-luaurutau
bacurau-tesoura-gigantebacurau-tesourão
rabo-branco-de-garganta-escurarabo-branco-do-tapajós
beija-flor-de-topetebeija-flor-de-topete-verde
surucuá-grande-de-barriga-amarelasurucuá-de-barriga-amarela
surucuá-de-barriga-amarelasurucuá-dourado
surucuá-pavãoquetzal-pavão
martinhomartim-pescador-miúdo
juruva-verdejuruva
udu-de-coroa-azuludu
sovela-vermelhaariramba-castanha
ariramba-de-cauda-ruivaariramba
tucano-grande-de-papo-brancotucano-de-papo-branco
araçari-miudinho-de-bico-riscadoaraçari-de-bico-riscado
pica-pau-anão-douradopicapauzinho-dourado
pica-pau-anão-do-orinocopicapauzinho-do-orinoco
pica-pau-anão-do-amazonaspicapauzinho-do-amazonas
pica-pau-anão-de-pintas-amarelaspicapauzinho-de-pintas-amarelas
pica-pau-anão-de-pescoço-brancopicapauzinho-de-pescoço-branco
pica-pau-anão-pintadopicapauzinho-pintado
pica-pau-anão-da-várzeapicapauzinho-da-várzea
pica-pau-anão-barradopicapauzinho-barrado
pica-pau-anão-de-coleirapicapauzinho-de-coleira
pica-pau-anão-escamadopicapauzinho-escamoso
pica-pau-anão-fuscopicapauzinho-fusco
pica-pau-anão-vermelhopicapauzinho-vermelho
pica-pau-anão-canelapicapauzinho-canela
pica-pau-anão-da-caatingapicapauzinho-da-caatinga
pica-pau-anão-carijópicapauzinho-carijó
pica-pau-anão-cremepicapauzinho-creme
pica-pau-anão-de-barras-sutispicapauzinho-de-barras-finas
picapauzinho-anãopica-pau-pequeno
gralhãocancão
caracará-do-nortecarcará-do-norte
caracarácarcará
arara-azul-grandearara-azul
arara-vermelha-grandearara-vermelha
maracanã-verdadeiramaracanã
periquitão-maracanãperiquitão
jandaia-verdadeirajandaia
tiriba-de-testa-vermelhatiriba
tiriba-de-cara-sujatiriba-de-cauda-vermelha
tiriba-de-peito-cinzacara-suja
periquito-ricoperiquito-verde
periquito-de-asa-brancaperiquito-da-campina
curica-caicacurica-de-chapéu-preto
maitaca-verdemaitaca
papagaio-verdadeiropapagaio
piu-piutem-farinha-aí
torom-do-nordestepompeu
arapaçu-escamadoarapaçu-escamoso
arapaçu-escamado-do-sularapaçu-escamoso-do-sul
fura-barreiracisqueiro-do-rio
tangará-falsotangará-príncipe
corocochócorocoxó
anambé-pompadorabacacu
anambé-de-rabo-brancobacacu-preto
anambé-de-asa-brancabacacu-de-asa-branca
patinho-gigantepatinho-de-asa-castanha
guaracava-de-bico-curtotuque-pium
piui-borealpiuí-boreal
piui-de-topetepiuí-de-topete
piui-verdadeiropiuí
juruviara-de-noronhasebito
andorinha-doméstica-grandeandorinha-grande
uirapuru-verdadeirouirapuru
bico-assovelado-de-coleirachirito-de-coleira
bico-assoveladochirito
sabiá-barrancosabiá-branco
japuaçujapuguaçu
tecelãojapuíra
graúnapássaro-preto
vira-bosta-picumãchupim-azeviche
vira-bostachupim
sanhaçu-pardosanhaço-pardo
sanhaçu-papa-laranjasanhaço-papa-laranja
sanhaçu-fradesanhaço-frade
sanhaçu-de-coleirasanhaço-de-coleira
pintor-verdadeiropintor
sanhaçu-da-amazôniasanhaço-da-amazônia
sanhaçu-cinzentosanhaço-cinzento
sanhaçu-de-encontro-azulsanhaço-de-encontro-azul
sanhaçu-do-coqueirosanhaço-do-coqueiro
sanhaçu-de-encontro-amarelosanhaço-de-encontro-amarelo
canário-da-terra-verdadeirocanário-da-terra
fura-flor-escamadofura-flor-escamoso
cigarra-do-coqueirocigarra-preta
cigarra-verdadeiracigarra
bico-de-pimentabatuqueiro
bico-de-pimenta-chaquenhobatuqueiro-chaquenho
trinca-ferro-verdadeirotrinca-ferro
pimentãobico-de-pimenta
quetequete-do-sudeste
tico-tico-da-taquaraquete-do-sul
sanhaçu-de-fogosanhaço-de-fogo
sanhaçu-montanosanhaço-montano
sanhaçu-vermelhosanhaço-vermelho
sanhaçu-escarlatesanhaço-escarlate
sanhaçu-de-asa-brancasanhaço-de-asa-branca
gaturamo-anãogaturamo-miúdo
gaturamo-verdadeirogaturamo
tiê-do-mato-grossotiê-de-bando


Fonte: http://www.wikiaves.com.br/wikiaves:2016:migracao_lista_cbro

sábado, 20 de maio de 2017

Paraiso está em 4º lugar no wikiaves com maior número de espécies em Minas Gerais

É uma alegria ver a cidade onde moro tão bem no ranking do maior site brasileiro direcionado à comunidade brasileira de observadores de aves.

Conseguimos com muito trabalho, amor e dedicação chegar ao 4º lugar, mas podemos considerar 3º, já que estamos empatados com Belo Horizonte e para BH tem uma espécie registrada que segundo os pesquisadores e ornitólogos a ave não foi observada lá, mas para fins de pesquisa não podem dizer o local de ocorrência, a ave é a Rolinha do Planalto - Columbina cyanopis (foto)

Passamos por muitas fazendas, matas, cerrado, brejos e até mesmo dentro da cidade e a cada saída uma surpresa.

Durante dois anos monitoramos uma área de mata com uma grande represa e área de brejo, muitas aves buscam alimento nessa fazenda, entre elas alguns Sporophilas e outras bem diferentes e especiais, é um dos melhores pontos de observação da região, a cada visita uma surpresa e muitas aves coloridas e algumas bem difíceis de serem observadas. 

Caboclinho de barriga vermelha - Sporophila hypoxantha

Caboclinho - Sporophila Bouvreuil 
Caboclinho de barriga preta - Sporophila melanogaster

Colhereiro - Platalea ajaja

Maçarico solitário - Tringa solitaria

Andorinha de bando - Hirundo rustica

Anhuma - Anhima cornuta

Frango d'água azul - Porphyrio martinicus

Marreca caucau - Nomonyx dominicus

Narceja - Gallinago paraguaiae

Pintassilgo - Spinus magellanicus

São Sebastião do Paraiso está bem perto das cidades que se encontram em 1º e 2º lugar com maior número de registros de aves no estado de Minas Gerais, são elas: Sacramento e São Roque, região da Serra da Canastra. 
Nosso cerrado aqui é pequeno, estamos em área de transição com a Mata Atlântica, mas ainda é possível ver aves incríveis, entre elas a Campainha azul - Porphyrospiza caerulescens


Campainha azul

Durante todo trabalho de levantamento tivemos muitas surpresas, aves incríveis e algumas que nem esperávamos ver, como as corujas, em plena luz do dia, encontros inesquecíveis. 

Coruja do mato - Strix virgata

Mocho dos banhados - Asio flammeus 

Jacurutu - Bubo virginianus

Mocho diabo - Asio stygius

Algumas espécies os registros em fotos demoraram mais de um ano e mesmo assim nem sempre conseguimos uma boa foto, aves ariscas e evitamos ao máximo estressá-las para conseguirmos bons registros, contamos muitas vezes com a sorte.

Jaó - Crypturellus undulatus

Inhambuguaçu  - Crypturellus obsoletus

Algumas espécies que podem ser observadas no município. 

Caboclinho branco - Sporophila pileata

Bentevizinho de asa ferrugínea - Myiozetetes cayanensis
Comprovado pelo canto e pelo topete

Estalador - Corythopis delalandi

Gavião gato - Leptodon cayanensis

Falcão peregrino -  Falco peregrinus

Juruva - Baryphthengus ruficapillus

Urutau - Nyctibius griseus

Patinho - Platyrinchus mystaceus

Bico de pimenta - Saltator fuliginosus

Pitiguari - Cyclarhis gujanensis

Soldadinho - Antilophia galeata

Surucuá variado - Trogon surrucura

Tangará - Chiroxiphia caudata

Tesoura do brejo - Gubernetes yetapa

Tico tico de bico amarelo - Gubernetes yetapa
Jovem e adulto

Trepador quiete - Syndactyla rufosuperciliata

Trinca ferro - Saltator similis

Beija flor dourado - Hylocharis chrysura

Batuqueiro - Saltatricula atricollis

Bigodinho - Sporophila lineola

Borralhara - Mackenziaena severa

Codorna amarela - Nothura maculosa

Curió - Sporophila angolensis

Estrelinha ametista - Calliphlox amethystina

Guaracavuçu - Cnemotriccus fuscatus

João porca - Lochmias nematura

Azulão - Cyanoloxia brissonii

João bobo - Nystalus chacuru

São Sebastião do Paraiso está com 343 espécies registradas, muitas pessoas contribuiram para chegar a esse número (Colaboradores).

Muitas fotos, sons e vídeos produzidos durante todos esses anos. 

Sons   



Abaixo o quadro com todos os dados. 


Fonte: wikiaves - acesso em 20/05/2017

Seguir